O L23 foi concebido de forma holística, englobou todos os conceitos do tripé sustentável: social, econômico e ambiental. Prova disso está no reconhecimento internacional do projeto, que foi premiado no concurso International Property Awards em Londres.
O desenvolvimento do projeto passou por um criterioso estudo das condições climáticas. A região apresenta as estações de verão e inverno bem definidas, e alto nível pluviométrico. Nesse sentido, três elementos arquitetônicos associados maximizaram o desempenho do edifício:
- extensas varandas protegem as aberturas da radiação solar direta em períodos críticos;
- grandes caixilhos, com abertura total, favorecem a ventilação e iluminação natural;
- átrio central possibilita a ventilação cruzada e iluminação natural nos ambientes de serviço.
O residencial possui um sistema de  aproveitamento das águas pluviais para utilização nas bacias sanitárias, limpeza e jardinagem.
Utilizou-se a alvenaria estrutural, seguindo a metodologia construtiva da região, favorecendo a mão de obra local, e reduzindo custos de obra.
O projeto contem o uso de materiais recicláveis, iluminação das áreas comuns por leds, coleta seletiva de lixo, medição individualizada de água e gás, sistema de aspiração central. Soluções que visam o uso consciente dos moradores, e a redução do consumo energético.
Por se tratar de um empreendimento de grandes proporções, com 214 apartamentos e uma enorme área de lazer, os edifícios deveriam ter um visual leve, que não oprimisse os moradores e que fosse agradável para o entorno. Dessa forma, valorizou-se as "linhas" horizontais e criou-se um embasamento para que o edifício repousasse de forma suave.
Back to Top